Á tua escolha

quarta-feira, 4 de abril de 2012

sabes eu tenho saudades tuas, saudades tuas, do que nós passávamos, dos nossos hábitos, dos passeios, das tuas palavras, das minhas brincadeiras e da nossa vida, a vida que tínhamos em comum. lembraste de quando me apoiava em ti no muro lá perto de casa? dava-te a mão e pedia para não a largares nunca. tu sorrias e sempre que eu me desequilibrasse, por ter reparado em alguém que falara, ou num pássaro que sumira entre as sombras, tu pegavas em mim e no teu colo giravas-me, aí com o vento a ir contra os meus cabelos eu olhava-te nos olhos e dava enormes gargalhadas. outras vezes sentávamo-nos na relva á procura daquelas borboletas coloridas que eu tanto gostava, aquelas com imensas cores que nos arriscávamos a contar, quando víamos uma rastejávamos pelo chão lentamente tentando provocar o mínimo de movimento possível, por alguma razão a borboleta levantara voo e com a maior das pressas corríamos ao encontro dela, quando desistíamos de procurar algo que talvez já nem sequer se encontrava lá, caímos no chão exaustos e tu rebolavas até mim. contemplada, observava atentamente cada tatuagem tua, cada traço, cada forma, e aí o tempo passava sem eu dar conta.

2 comentários:

  1. Mas que post encantador, palavras cheias de ternura. Gostei muito. Um Beijo :)*

    ResponderEliminar